Como abrir uma empresa de prestação de serviços

Como abrir uma empresa de prestação de serviços

Saber como abrir uma empresa de prestação de serviços é fundamental para os empreendedores do segmento – afinal, são muitas as etapas do processo.

Mas, não se preocupe se você tem muitas dúvidas.

A partir de agora, vamos mostrar a você o passo a passo para iniciar seu próprio negócio e, assim, realizar seu sonho empreendedor.

Ao conhecer todos os procedimentos exigidos, as suas chances de sucesso na empreitada aumentam bastante.

Então, siga com a leitura e saiba como abrir sua empresa de serviços.

Como abrir uma empresa de prestação de serviços: passo a passo

De acordo com dados levantados pelo Sebrae, há mais de 7,2 milhões de empresas prestadoras de serviço registradas no Brasil. 

Elas estão divididas em:

  • 56% MEI – Microempreendedor Individual
  • 32% ME – Microempresa
  • 4% EPP – Empresa de Pequeno Porte
  • 7% outras formatações, como autônomos.

Ou seja, as empresas brasileiras que prestam serviços são, em sua maioria, empreendimentos de tamanho pequeno a médio.

Por isso, se você está iniciando um negócio no setor, pode elaborar uma organização mais enxuta para, a partir daí, colocar em prática seus planos de expansão e crescimento.

Mas não se engane: o processo de abertura da empresa não é tão conciso assim. 

Antes mesmo de iniciar os procedimentos, você deve estar ciente de que existem várias etapas a serem cumpridas.

Com atenção aos detalhes, tudo pode ser feito de maneira certa. Vamos ver?

1 – Faça um plano de negócios

Você já deve ter ouvido falar sobre este documento, certo? 

Ele é um estudo completo que será realizado antes da abertura da empresa.

Assim, o plano de negócios faz um levantamento de tudo o que envolve o empreendimento. 

Entre as informações mais valiosas, estão:

  • Necessidade de investimento e retorno esperado
  • Estrutura de custos
  • Estudo do público-alvo e estratégias de marketing
  • Precificação de produtos e serviços
  • Avaliação da localização das atividades
  • Pessoal e operações.

Em resumo, o plano de negócios vai avaliar cuidadosamente a viabilidade da empresa

Se o empreendimento se mostrar operacional e lucrativo, prossiga para a próxima etapa.

Caso contrário, faça ajustes na estratégia.

2 – Defina o nome da empresa

Este é um momento que precisa juntar duas questões referentes ao negócio: estratégia de marca e disponibilidade

Assim, quando for definir o nome da empresa, você deve avaliar diferentes tópicos.

Primeiro, reúna sua equipe de sócios e de marketing – se houver -, para que vocês definam, juntos, uma nomenclatura que esteja alinhada com a proposta da empresa.

Existem diferentes técnicas de naming e vocês podem utilizá-las até encontrar um nome interessante para a marca.

Em seguida, é necessário avaliar se a nomenclatura escolhida está disponível. 

Existem regras para o registro na Junta Comercial – como vamos ver mais a frente.

Além disso, a empresa deve evitar marcas já registradas no INPI, sob pena de ter que alterar o nome depois que tudo estiver pronto.

Por isso, esse momento inicial é tão importante, já que o nome da marca é um dos elementos básicos do empreendimento.

Assim que tudo estiver certo nessa etapa, dê sequência à abertura da empresa de prestação de serviços.

3 – Escolha a natureza jurídica

Como vimos, a maioria das organizações brasileiras de serviços são MEI ou ME

Mas, o que isso significa, na prática?

Essas são nomenclaturas para as diferentes naturezas jurídicas. 

Ou seja, são os tipos de empresas (pessoas jurídicas) que podem existir no Brasil, com suas características como receita, empregados e separação entre empresário e empresa.

Então, cada um dos formatos têm suas especificidades. Os modelos mais comuns para serviços são:

Natureza JurídicaFaturamento anual máximoRegimes TributáriosSociedadeFuncionários
MEIR$ 81 milSimples NacionalSem sóciosAté 1 empregado
MER$ 360 milSimples Nacional, Lucro Real ou Lucro PresumidoSem sóciosNão há limite legal
EPPR$ 4,8 milhõesSimples Nacional, Lucro Real ou Lucro PresumidoPermite sóciosNão há limite legal

Ao todo, são 25 tipos de natureza jurídica. 

Para quem terá sócio e não uma empresa individual, as sociedades anônimas (S/A), sociedades simples e sociedades de responsabilidade limitada (Ltda.) são outros modelos comuns de PJ.

É muito importante que você estude e analise cada um para, então, seguir para a próxima etapa.

4 – Determinar regime tributário

Agora que o tipo jurídico de empresa já foi definido, você sabe qual o regime tributário pode ser escolhido.

Ou seja, a forma como a empresa vai recolher e pagar impostos.

Como vimos, o MEI só pode trabalhar através do Simples Nacional. Enquanto isso, ME e EPP podem ser Simples, Lucro Real ou Lucro Presumido.

Toda pessoa jurídica (PJ) deve contribuir com impostos para o governo, certo? 

A maneira como esses tributos serão apurados e recolhidos pelo Fisco é definida, então, pelo regime tributário.

De acordo com o modelo escolhido, a PJ pode ter benefícios ou precisar detalhar melhor sua contribuição. 

Veja, assim, as diferenças entre os regimes tributários para empresas prestadoras de serviço:

  • Simples Nacional: reúne todos os impostos em uma única guia – o DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional). O MEI contribui com uma taxa fixa mensal, enquanto as outras naturezas jurídicas devem apurar o DAS mensalmente, de acordo com seu faturamento
  • Lucro Real: todos os impostos devem ser calculados separadamente, como IRPJ, CSLL, PIS, Cofins, IPI, CPP, ISS e ICMS
  • Lucro Presumido: o Imposto de Renda e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido têm por base uma margem de lucro pré-fixada pela lei.

Além disso, existem outras características e exigências próprias a cada um dos regimes tributários. 

Portanto, é fundamental ter um bom conhecimento sobre cada um deles para escolher o modelo que melhor se adapta ao negócio.

5 – Formalizar o contrato social

Nosso passo a passo sobre como abrir uma empresa de serviços ainda não terminou.

Adiantamos que seria extenso, não é mesmo?

Plano de negócios elaborado, nome definido, natureza jurídica escolhida, regime tributário determinado. Agora, é hora de colocar tudo no papel!

O contrato social vai organizar, então, todas as principais informações sobre a empresa que está sendo aberta. 

Nele, todos esses dados que já foram construídos serão registrados.

Assim, formalize o contrato na Junta Comercial, o que nos leva ao próximo passo.

6 – Registrar na Junta Comercial do estado

Neste momento, ocorrem as etapas mais burocráticas da abertura da empresa. 

Você deve, então, registrar o negócio na Junta Comercial do estado de operação do empreendimento.

Assim, o órgão fará algumas verificações sobre o projeto. 

Dentre elas, ele avalia a possibilidade do exercício da atividade econômica no endereço pretendido.

Lembre-se sobre a importância da escolha do nome da empresa.

A Junta Comercial avalia, então, a disponibilidade do nome empresarial escolhido. 

Assim, se já houver outro negócio com nome igual ou semelhante, a solicitação pode ser vetada.

Estando tudo certo com o registro na Junta Comercial, hora de seguir para o próximo passo.

7 – Solicitar o CNPJ na Receita Federal

Este passo é o que, finalmente, determina o nascimento oficial da empresa.

A pessoa jurídica só passa a existir após sua inscrição no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica – CNPJ.

Mas temos uma boa notícia: a Receita Federal (que é responsável pela emissão do CNPJ) já mantém convênio com os estados e suas respectivas juntas comerciais.

Hoje, portanto, não é mais necessário fazer a solicitação no site do órgão, preencher o DBE (Documento Básico de Entrada) e aguardar a liberação.

Tudo será feito na própria Junta Comercial, no momento do registro da empresa.

8 – Cadastrar na prefeitura municipal

O processo de abertura da prestadora de serviços não termina com a obtenção do CNPJ. 

Será preciso, ainda, solicitar à prefeitura o registro do empreendimento.

A etapa é necessária por dois motivos principais: alvará e ISS.

O alvará é o documento emitido pelo executivo municipal autorizando as atividades da empresa naquela região. 

De acordo com a atividade, poderão ser solicitados documentos, vistorias e outros procedimentos para a sua emissão.

Além disso, a prefeitura é a responsável pelo recolhimento do ISS – Imposto sobre Serviços. 

Por isso, ela irá definir a arrecadação e fornece o sistema para a emissão de notas fiscais.

Assim, saber como abrir uma empresa de prestação de serviços vai te ajudar a passar por todas essas etapas sem erros e de forma muito mais rápida.

Exemplos de empresas de prestação de serviços

O segmento de serviços é muito diversificado. 

Entre as categorias, podemos encontrar empresas prestadoras de serviços de:

  • Informação e comunicação
  • Consultorias
  • Alimentação
  • Estética
  • Limpeza
  • Manutenção
  • Transportes
  • Turismo e hospedagem
  • Segurança
  • Diversão e lazer.

De qual setor será a sua próxima empresa?

Ter contador é importante ao abrir empresa de serviços?

Como você pôde observar, as etapas para abrir uma prestadora de serviços são diversificadas e complexas.

Com cuidado e atenção, você até pode fazer a abertura da sua empresa por si mesmo. 

Mas já imaginou passar por tantos procedimentos burocráticos – além de pagamentos – e descobrir que algo deu errado?

E o pior é correr um risco desnecessário.

Portanto, o conhecimento técnico e a experiência de um contador qualificado fazem toda a diferença nessa hora.

Além disso, ele é o profissional adequado para você abrir o negócio dentro dos enquadramentos jurídicos e tributários.

Isso sem falar no suporte profissional que oferece para outras demandas, como a definição do regime tributário, o planejamento dos impostos e até mesmo o plano de negócios.

Afinal, o contador não é só a pessoa indicada para te orientar como abrir uma empresa de prestação de serviços dentro da lei.

Ele também é peça-chave para a correta gestão financeira, fiscal e tributária da empresa.

Conclusão – Abra sua empresa de serviços com a contabilidade online

Chegando ao final do artigo, temos mais uma boa notícia para você.

Tem como abrir uma empresa de prestação de serviços de forma online, sem sair de casa e sem precisar ir até um escritório contábil.

E tem mais: na Contabilix, a abertura da sua empresa é feita pela internet e de maneira gratuita

Fale com um contador de forma fácil e totalmente online agora mesmo.

Será um prazer fazer parte do seu sonho empreendedor.

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *