O planejamento tributário na prestação de serviços é tão fundamental quanto em outras áreas.

Seja para quem pensa em abrir empresa nessa atividade ou já tem um negócio em andamento, esse é um instrumento poderoso de gestão fiscal e que repercute também nas finanças.

Afinal, ele ajuda a responder, por exemplo, o quanto você vai pagar em impostos a partir de agora.

Não sabe como começar? Tem dúvidas sobre as principais informações? Tudo isso será esclarecido a partir de agora.

Para ajudar você, elaboramos um passo a passo detalhado, descomplicando o planejamento tributário

Através da leitura deste guia, você ainda vai ver a importância da organização dos impostos e as vantagens de pensá-los de maneira estratégica.

Quer entender como os tributos impactam a lucratividade do seu negócio e como reduzir o efeito negativo dos impostos sobre a empresa? 

Então, acompanhe este material pensado em você, prestador de serviços.

Planejamento tributário na prestação de serviços: por que é importante?

Vamos começar a falar sobre a importância do planejamento tributário na prestação de serviços com uma provocação.

Responda rápido e com sinceridade estas três perguntas: 

  1. Você sabe o quanto a sua empresa paga em impostos, todos os meses? 
  2. Entende, de verdade, os mecanismos tributários? 
  3. Calcula o quanto os tributos representam em seus custos e na formação de preços?

Se você respondeu “não” a qualquer uma dessas questões, tem muito a ganhar com um planejamento tributário para o seu empreendimento.

Somente após um estudo detalhado da incidência dos impostos e sobre como eles afetam diretamente a sua empresa, é que você terá olhar mais aguçado para a questão.

Por isso, elaborar um plano tributário na prestação de serviços é tão importante. 

Esse trabalho fará com que você se debruce sobre o tema com foco naquilo que trará resultados reais para o empreendimento.

A seguir, apresentamos uma lista com as principais vantagens de criar um planejamento sobre os impostos.

Vantagens do plano tributário em serviços

  • Compreensão realista dos tributos e seus benefícios, abonos e isenções fiscais
  • Melhor aproveitamento da estrutura tributária
  • Diminuição de gastos com multas e juros causados por atrasos no pagamento de impostos
  • Entendimento do impacto dos tributos sobre:
    • Lucratividade
    • Precificação
    • Operacionalidade
  • Estruturação de custos e preços mais acertada.

Principais elementos de um planejamento tributário

Antes de começar a elaborar um planejamento tributário na prestação de serviços, é preciso ficar de olho em dois elementos centrais:

  • A formação de um plano
  • As especificidades do segmento de serviços.

Pode parecer óbvio, mas é necessário destrinchar o que é planejamento. 

Fazer um plano não é só criar um documento e deixar na gaveta.

Muito menos, se trata de um amontoado de dados e datas.

O planejamento tributário é um importante passo para que sua empresa compreenda o atual cenário do qual ela faz parte, estabeleça objetivos claros e meios para alcançá-los.

É bem parecido com criar um roteiro de viagem, por exemplo. 

O viajante traça uma rota a partir do seu local de origem até o destino. Para isso, ele analisa diversos elementos e busca o melhor caminho – nem sempre, o mais rápido e fácil – para chegar aonde deseja.

Então, será necessário estudar diversos elementos do seu negócio, criar metas específicas e pesquisar por maneiras para atingi-las.

O segundo ponto que você deve observar é a tributação para o segmento de serviços.

Dentro da estrutura tributária brasileira, o setor deve contribuir com o ISSImposto sobre Serviços

Ele é de competência municipal e, portanto, as alíquotas e as formas como ele será recolhido dependerão da legislação de cada município.

Assim, sempre que houver a prestação de algum tipo de serviço, o prestador deve emitir nota fiscal e fazer o recolhimento do ISS junto ao município no qual está instalado.

Empresas do segmento de prestação de serviços contribuem, ainda, com tributos federais que não podem escapar do planejamento.

É o caso de PIS, COFINS, CSLL e IRPJ.

Como fazer planejamento tributário na prestação de serviços

Coleta e análise de dados, criação de objetivos e metas e atenção aos detalhes são palavras-chave na construção de um plano tributário.

Veja, então, como fazer o planejamento da sua empresa e reduzir o impacto dos impostos sobre o negócio.

1. Análise da empresa

Lembra do roteiro de viagem? Para que o viajante trace a rota, ele precisa ter duas informações cruciais: onde está e para onde vai.

É isso o que você vai fazer neste momento inicial. 

Assim, reúna todos os dados possíveis sobre seu empreendimento e que sejam relevantes para o plano, a exemplo de:

  • Natureza jurídica
  • Regime tributário
  • Porte da empresa
  • Receita
  • Custos
  • Estrutura de precificação.

Além disso, estabeleça um objetivo claro e específico para o negócio, que deve ser alcançado através do planejamento tributário. 

Elencamos alguns exemplos que podem ser úteis na sua definição:

  • Aumento da lucratividade
  • Redução de gastos
  • Organização das contas.

2. Natureza Jurídica

Você viu que a natureza jurídica é um dos dados importantes para serem coletados. 

Mas sabe do que se trata?

As pessoas jurídicas – como a sua empresa – podem ter 25 classificações, de acordo com a legislação brasileira.

Para cada natureza jurídica, existem regras e normas a serem seguidas, como teto de faturamento, número de sócios e funcionários.

Sociedades Limitadas (LTDA), Empresas de Pequeno Porte (EPP), Microempresa (ME) e Microempreendedor Individual (MEI) são alguns exemplos de natureza jurídica.

Nesta fase, não basta somente saber qual é a natureza da sua empresa. É preciso entendê-la estrategicamente.

Por isso, se faça perguntas como:

  • A atual natureza jurídica atende às necessidades atuais e futuras da empresa?
  • O que fazer para minimizar as desvantagens da formatação escolhida?
  • Como é possível aproveitar ao máximo as vantagens do modelo disponível?

3. Regime Tributário

Agora, avalie criticamente o regime tributário do qual a empresa faz parte. 

Ele é a maneira pela qual o negócio está obrigado a contribuir com impostos.

De acordo com a natureza jurídica definida, o negócio pode ser optante pelo Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real.

O Simples é o mais utilizado pelas empresas brasileiras. Como o nome sugere, ele simplifica a carga tributária e reúne até 8 impostos em uma única contribuição mensal.

Já o Lucro Presumido e o Real são mais complexos e exigem a apuração periódica de diferentes tributos – como IRPJ, CSLL, PIS, Cofins e outros.

Ao fazer o planejamento tributário na prestação de serviços, observe as regras e normas do regime do qual sua empresa faz parte. 

Também avalie possíveis isenções, bonificações e facilidades específicas para o seu segmento e área de atuação.

Se for necessário, analise a possibilidade de fazer uma mudança no regime tributário, a fim de alcançar os objetivos definidos.

Não sabe de onde partir? Leia nosso artigo sobre contabilidade começando do zero.

4. Plano Tributário

Neste momento, nós já temos a origem, o destino e os meios para se chegar até lá. 

Agora, é hora de criar seu plano de viagem – ou melhor, de fazer o plano tributário.

Registre e estabeleça no documento:

  • Situação atual
  • Objetivos
  • Metas pontuais
  • Prazos
  • Tarefas
  • Pessoal
  • Orçamentos.

Como você deve ter visto, boa parte do trabalho do planejamento é anterior à criação do plano. 

Por isso, trate de fazer uma boa coleta e análise de dados para construir uma estratégia acertada.

Nessa hora, não dá para abdicar do apoio de um contador.

Contador dá suporte ao planejamento tributário

A tributação brasileira é complexa, não é verdade?

Assim, elaborar um planejamento tributário na prestação de serviços fica mais fácil quando se tem o suporte e assessoria de um profissional da área.

Nesse sentido, o contador é imprescindível para dar o apoio necessário na organização e estruturação tributária das empresas.

Com esse especialista, fica mais fácil reunir dados e atender aos elementos exigidos de um bom plano tributário.

E ao alcançar essa condição, você fica mais próximo de economizar com impostos sem deixar de atender a lei.

Conclusão – Tenha a contabilidade online ao seu lado

Para elaborar seu planejamento tributário na prestação de serviços da forma certa, temos mais uma dica.

Por que ter apenas um contador ao seu lado se você pode recorrer a um escritório de contabilidade totalmente online? 

Com a Contabilix, todos os serviços contábeis do seu negócio são feitos de forma remota e com toda a qualidade que sua empresa precisa.Conheça o escritório online da Contabilix e modernize a sua contabilidade.


Jean Bitar

Jean Bitar é fundador e CEO da Contabilix, empresário no mercado de Tecnologia desde muito cedo, formado em Ciência da Computação e Ciências Contábeis, com MBA em Auditoria e Perícia Contábil.

0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *